Um novo relatório feito pelo especialista em jornalismo digital e dados abertos, Alex Howard, publicado pelo Tow Center da Escola de Jornalismo de Columbia  mencionou o trabalho de nosso Lab e suas plataformas de geojornalismo como uma inovadora tendência em comunicação e story telling.

infoamazonia_share

InfoAmazonia foi a primeira das plataformas de geojornalismo

O relatório “A arte e a ciência de jornalismo baseado em dados “, publicado em 30 de maio, traz um estudo rico da evolução das práticas do jornalismo que levaram ao surgimento do jornalismo de dados. Howard, que é um professor visitante no Tow Center para Jornalismo Digital, argumenta que a adoção da tecnologia para extrair, analisar e apresentar dados está revolucionando as empresas de mídia como um todo. Segundo ele, 2014 foi o ano em que o jornalismo de dados entrou para o mainstream com o lançamento de novos empreendimentos, como o site FiveThirdEight.com e a mídia tradicional abraçando a prática, como a revista Economist.

No relatório de Howard , que é um professor visitante em Columbia, o laboratório de O Eco, projeto iniciado em 2013 com o apoio do Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ),  foi citado no capítulo ” Geojornalismo , Satélites  e checagem de campo” . O autor relembra a trajetória de InfoAmazonia , a primeira grande plataforma de dados lançada pelo O Eco em junho de 2012 :

” Desde o seu lançamento em 2012, InfoAmazonia vem treinando jornalistas brasileiros para usar imagens de satélite e coletar dados relacionados com os incêndios florestais e monóxido de carbono. Ele já publicou 18 mapas interativos on-line baseados em gigabytes de dados geográficos que mostram o desmatamento ao longo do tempo, entre outros assuntos.

Essa abordagem usando mapas para contar histórias  foi apelidada de ” geojornalismo ” por seus usuários, ou a prática de contar histórias com sistemas de informação geográfica (SIG) e dados gerados pelas ciências da terra. “

Howard também conta como esta primeira experiência levou a parcerias entre O Eco e outras iniciativas ambientais ao redor do mundo .

Captura de Tela 2014-06-02 às 08.45.17

O relatório de Howard estuda as transformações na mídia causadas pelo jornalismo de dados

” O Laboratório de Inovação em Jornalismo Ambiental, uma equipe multidisciplinar na organização brasileira de mídia sem fins lucrativos  O ECO , publicou um Manual de Geojornalismo em parceria com o ICFJ, a Earth Journalims Network da Internews, e o projeto Flag  It! . O manual on-line explica como usar uma série de códigos abertos e/ou ferramentas baseadas na Web para coletar, organizar, visualizar e publicar dados, com um foco específico em contribuir e usando o Open Street Maps- a Wikipedia dos mapas .

Outros exemplos de geojornalismo incluem o Centro de Jornalismo Investigativo Oxpeckers na África do Sul , onde os jornalistas estão seguindo a caça ilegal de rinocerontes em parques nacionais do país. A Internews Kenya lançou Land Quest  para aumentar a capacidade dos jornalistas quenianos para informar sobre o desenvolvimento internacional e financiamento privado “.

Leia mais sobre as iniciativas do laboratório em nossa página de projetos